terça-feira, 2 de setembro de 2014

Cinco animais que nos podem ensinar a viver mais tempo

1.Rato-toupeira-nu

O rato-toupeira-nu tem uma longevidade incrível e é imune a quase todos os tipos de cancro. Este animal não sente dor através e pode correr para trás com a mesma velocidade com que corre para a frente. Na verdade,eles são mais parecidos com as abelhas ou formigas, em termos sociais, do que com roedores.

Durante muitos anos foram elaboradas várias teorias para justificar o facto de estes animais não terem tumores e, no final de 2011, cientistas e investigadores oncológicos conseguiram finalmente sequenciado o seu genoma.

2.Lagartos

Todos sabesmos que se um lagarto ficar sem cauda continua a sua vida, como se nada fosse, e ela volta a crescer. Esta capacidade para se regenerar foi estudada recentemente, tendo sido examinado o mecanismo que permite ao réptil ver a sua cauda voltar a crescer, e perceber como isso pode ajudar os humanos no seu próprio processo de regeneração.

Os cientistas já sequenciaram todos os genes expressos no crescimento dos membros e, ainda que não seja possível fazer crescer braços e pernas, nos próximos tempos, nos humanos, esta poderá ajudar os cientistas a tratar lesões na medula espinal e atrite degenerativa.

3.Água-viva imortal

A turritopsis dohrnii, ou água-viva imortal, tornou-se célebre com o estudo pioneiro de Shin Kubota, um solitário investigador que, durante anos, tentou perceber o milagre por trás desta espécie que parece renascer.

Do tamanho de uma unha humana, a água-viva imortal foi observada no final dos anos 80. “A partir do momento em que percebamos por que razão a água-viva imortal se rejuvenesce deveremos alcançar grandes coisas”, explicou Kubota em 2012.”A minha opinião é que evoluiremos e nos tornaremos, nós próprios, imortais”.

4.Baleia-da-Gronelândia

Um dos animais mais tímidos do mundo, a Baleia-da-Gronelândia pode pesar 90 toneladas e utiliza o seu enorme corpo para partir as tiras mais grossas de gelo do Árctico. Segundo os cientistas, este é o mamífero com maior longevidade do planeta Terra – e quiçá de todos os outros. Até há pouco tempo julgava-se que esta espécie tinha uma esperança média de vida semelhante à das outras baleias, entre os 60 e 70 anos, até que, nos anos 90, baleeiros do Alaska começaram a encontrar lanças de marfim do século XIX alojadas nas carcaças de baleias mortas há pouco tempo.

Então, os cientistas começaram a perceber que estes cetáceos vivem muito mais que os seus primos e, de acordo com a Fundação Methuselah, um deles viveu cerca de 211 anos. Desde então que esta fundação procura saber qual o segredo deste cetáceo.

5.Proteus

O segredo da longevidade deste anfíbio cego foi descoberto em 2010: ele não se mexe muito. Segundo os cientistas, o proteus pode viver cerca de 100 anos, um registo notável para anfíbio que, em tempos, chegou a ser considerado o incubador dos dragões.

O proteus pode passar dez anos sem se alimentar, pelo que poderá ter o segredo da não-alimentação, que será fundamental em longas viagens espaciais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradeço antecipadamente o teu comentário, espero que tenhas gostado deste espaço. A tua Opinião conta muito para mim! Obrigada