segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Viver com menos é viver com mais I

Estava a ver as novidades no Facebook quando vi uma partilha de um blog chamado “The Busy Woman and the Stripy Cat” e logo que vi o primeiro post fiquei encantada! 

É um blog de uma senhora chamada Rita que abraçou o estilo de vida minimalista. Por acaso andava à procura de algo assim em português e porquê? 

Como sabem eu moro em Benavente mas o meu estágio profissional está a acabar e tenho de voltar a fazer as malas novamente, nos últimos 3 anos tenho me mudado algumas vezes e como não tenho carta de condução torna-se um pouco complicado. 

Com o tempo fui comprando coisas e também trazendo aos poucos da minha casa da Figueira e cheguei à conclusão que tenho coisas a mais que estão guardadas dentro da mina mala e viagem a ocupar-me espaço. 

Vi no blog The Busy Woman and the Stripy Cat e depois no Blog Chá & Girassóis um ebook chamado Thiriving on less do Leo Babauta, é um livro com sobre como se tornar minimalista e é um resumo do seu livro impresso The Power of less. Achei engraçado que cada capítulo começa com uma citação. 

Segundo o Leo devemos realizar vários passos para vivermos frugalmente e não podem ser todos ao mesmo tempo. Vou descrever aqui alguns dos passos e as mudanças que pretendo fazer na minha vida. 

Simplificar a vida! E deixo aqui a citação que o Leo escreveu no início deste capítulo que acho perfeita para descrever o que é simplificar a vida. “Reduz a complexidade da vida ao eliminar elementos dispensáveis da vida e os trabalhos da vida reduzem-se sozinhos. 

Focar no essencial! 
O autor sugere que façamos uma lista de 4 ou 5 coisas que damos mais valor e focar-nos nelas. 

Para mim estas são as 4 coisas essenciais: 

1. Meus blogs 

2. Escrever cartas 

3. Fotografar 

4. Falar/estar com os meus amigos. 

Prosperar com menos e não nos debatermos. 
Por vezes é bom mimar-nos e não é preciso deixar de ter ou fazer algo porque estamos a viver com menos. Poderemos encontrar prazeres que não implica custos ou apenas simplificar a nosso diversão, aproveitar o momento e abrandar. Por vezes isto não é suficiente e não tem mal fazer uma pequena loucura. Hoje a minha loucura foi comprar chocolates estava mesmo a apetecer...

Focar no que é suficiente e não em mais. 
Suficiente? Mas afinal o que é o suficiente? É uma pergunta que fiz quando li o título deste capítulo do livro do Leo e depois veio outras perguntas. Quais são as principais coisas que me faz feliz? Será que só vou precisar do suficiente e mesmo assim viver confortavelmente? Será que vou conseguir ignorar os impulsos que a sociedade promove? 

Neste momento estou a tentar encontrar esse suficiente, que grande desafio que eu fui me meter. 

Para ale destes capitulo que eu fale acima o Leo fala de outros que no qual eu neste momento já controlo um pouco como fazer pequenas mudanças financeiras, olhar para despesas a longo prazo e controlar os hábitos das despesas. 

E agora já perceberam porque é que ando a destralhar?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradeço antecipadamente o teu comentário, espero que tenhas gostado deste espaço. A tua Opinião conta muito para mim! Obrigada