segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Revista Vegetariana - Outono/Inverno 2012

Como referi num artigo anterior, recebi a revista vegetariana com a encomenda que fiz no Centro Vegetariano, a revista é produzida pelo próprio e impressa em papel Reciclado, sendo esta edição a numero 9 e é apenas lançada semestralmente.

Esta edição foi dedicada à semana Vegetariana, sendo o artigo principal sobre Agropecuária na saúde Humana, um texto escrito pela Claúdia Maranhoto. Na minha opinião é um artigo bastante bom que refere  que o homem tenta sempre facilitar o seu quotidiano e encontra soluções onde os animais são criados em espaços muitos reduzidos e injectados com hormonas de crescimento para satisfazer as nossas necessidades alimentares. Refere também que os animais são tratados com antibióticos que são transmitidos depois aos humanos e na agricultura, a modificação genética e os pesticidas, também trazem problemas de saúde aos humanos. E mais uma vez sobre a máxima Somos o que comemos é a ideal para descrever o artigo em poucas palavras. (poderá consultar o artigo aqui)

O artigo Biocentrismo e a ética viva do vegetariano, com texto de João Miguel Santos, explica que o humano é inequivocamente considerado como um herbívoro natural, pois não existe qualquer termo que justifique que o Ser Humano consuma outros animais, já que a ingestão ocasional de uma dada substância não define a fisiologia orgânica e a vocação alimentar que levaram dezenas, centenas e milhares de anos a evoluir. O Biocentrismo afirma que ao agir e ao decidir efectivar qualquer acção, devemos considerar moralmente quais os efeitos e consequências directas que essa decisão poderão ter não só sobre os demais humanos, mas sobre todos os demais seres vivos concretos e individualmente que por eles poderão ser afectados.
É um artigo muito bom que nos leva a pensar se estamos a agir eticamente correcto e que não nos deixamos conduzir pelo senso comum e respeitar a vida.

Da secção de desporto e Aventura desta revista encontra-se um texto escrito escrito por Andrey Rodrigues no qual menciona a pergunta mais frequente que um vegetariano deve ouvir, de onde vêm a proteína?
Neste artigo é explicado que os vegetarianos conseguem muito facilmente ingerir a quantidade de proteínas necessárias e inclusive os atletas de alta competição que escolheram este estilo de vida, desde que a alimentação seja equilibrada e variada não é necessário recorrer a suplementos.
Esta vai ser uma pergunta no qual vou ouvir algumas vezes, já que a minha mudança de alimentação é recente e poucas pessoas sabem desta minha nova etapa. É um artigo muito útil, pequeno mas útil, que no final fala de algumas boas combinações proteicas.

O Artigo das páginas centrais da revista é sobre o cálcio na alimentação vegetariana/vegana, outro tema onde existe varias duvidas entre omnívoros, um texto escrito pela Patrícia Martinho.
Mesmo sem beber leite (a fonte mais conhecida de cálcio), um vegano consegue obter a quantidade de cálcio necessário ao ser humano. As pessoas que consomem mais cálcio, tendo a origem o leite de vaca, também são as mesmas que perdem mais cálcio devido ao maior consumo de proteínas de origem animal.
Este artigo baseia-se num estudo efectuado por enfermeiras da Universidade de Harvard, e teve uma duração de doze anos, também foi tido em consideração o exercício físico, que é uma das maneiras de perder cálcio. Apenas só tenho uma coisa a lamentar, é um paragrafo repetido, o que não é nada de grave, é sem dúvida um excelente artigo de informação sobre o cálcio.

Outras secções de relevancia na revista vegetariana. Figuras publicas vegetarianas, receitas, literatura e sobre dicas naturais (nesta edição foi dedicada à utilização do óleo de coco extra virgem).

1 comentário:

  1. Gostei muito! sim, vais ouvir enumeras vezes a história das proteínas. não te chateies demais com as perguntas que vão surgir. tenta esclarecer as pessoas, com o tempo vão começar a respeitar e a entender a tua opção. ;)

    ResponderEliminar

Agradeço antecipadamente o teu comentário, espero que tenhas gostado deste espaço. A tua Opinião conta muito para mim! Obrigada